10/30/2008

Mateus 21

Chegamos à última semana do ministério de Jesus. Em menos de sete dias, ele será crucificado. Esta semana é de sumo importância em todos os relatos do evangelho, ocupando mais de 25% dos capítulos deles. Devemos prestar atenção às últimas palavras e aos últimos atos do Salvador.
21:1-11
A entrada de Jesus em Jerusalém mostrou uma mistura de realeza e humildade, enquanto ele cumpriu profecias do Velho Testamento.
Ele recebeu o louvor das multidões durante sua chegada à cidade.
21:12-17
Jesus expulsou os cambistas e vendedores do templo, porque usavam o templo de uma maneira errada.
**Obs.: Esta é a segunda vez que Jesus purificou o templo. A primeira aconteceu três anos antes (João 2:13-22).
**Obs.: Jesus entendeu que o templo foi dedicado ao serviço do Senhor, e reprovou os homens que o usaram para outras finalidades. Hoje, quando dedicamos alguma coisa ao serviço exclusivo do Senhor, não devemos a profanar (fazer comum). Pense nas aplicações deste princípio em relação à oferta ou às coisas compradas com o dinheiro da oferta. Se o dinheiro foi dedicado ao trabalho do Senhor, devemos usá-lo exclusivamente no serviço do Senhor.
21:18-22
Voltando de Betânia para Jerusalém, Jesus amaldiçoou uma figueira que não tinha fruto.
**Obs.: Esta árvore já tinha folhas, e o fruto nasce na figueira antes ou junto às folhas. Um figueira com folhas e sem figos não produz figos naquele ano.
**Obs.: O que aprendemos deste milagre? (1) O poder da fé, a lição que Jesus ensinou aos apóstolos. (2) Um exemplo do julgamento de Deus sobre o povo de Israel. Jerusalém já tinha folhas, mas não estava produzindo fruto. Seria amaldiçoada por Jesus.
21:23-27
Quando Jesus chegou ao templo, os líderes o encontrou e perguntaram sobre a autoridade que ele tinha para estar fazendo coisas no templo.
Jesus citou o batismo de João e perguntou se veio do céu ou dos homens.
Eles discutiram entre si e decidiram não responder. Jesus recusou responder à pergunta que eles fizeram.
**Obs.: Que ironia! Estes homens se achavam capazes de administrar as coisas sagradas de Deus, mas eram incapazes de identificar a origem de uma doutrina bem conhecida entre o povo!
**Obs.: "Do céu ou dos homens?" Um boa pergunta. Faríamos bem fazendo a mesma pergunta sobre as nossas práticas hoje. Se uma coisa veio de Deus, devemos fazer como ele ordenou. Mas, se é dos homens, não faz parte do nosso serviço ao Senhor. Infelizmente, muitas pessoas hoje são mais preocupadas em agradar aos homens do que em fazer a vontade do Pai.
21:28-32
Jesus falou que os pecadores do mundo que arrependem entrarão no reino dele antes dos líderes religiosos. Na sua arrogância, rejeitaram o Salvador.
21:33-46
Numa de suas parábolas mais ofensivas, Jesus comparou os líderes dos judeus aos lavradores maus que expancaram e mataram os servos do dono da vinha, e, afinal de todos, mataram o próprio filho dele. O resultado seria a ira do dono da vinha, destruindo os lavradores maus.
Ele explicou que eles, como construtores, haviam rejeitado a pedra principal escolhida por Deus.
**Obs.: A pedra angular era usada como a pedra principal da construção. O construtor escolheria cuidadosamente uma pedra perfeita, pois os ângulos do edifício seria medido dela. Se a corte da pedra não foi perfeita, o prédio não seria reta. Deus mandou uma pedra perfeita para fazer o edifício dele, e os líderes religiosos a rejeitaram

2 comentários:

Deus Abençôe