10/30/2008

Mateus 13

**Obs.: O estudo de hoje é sobre uma das parábolas mais importantes que Jesus falou. A parábola do semeador ensina muito sobre o poder do evangelho e sobre as atitudes diferentes dos ouvintes.
13:1-9
O semeador saiu para semear. Na época, eles semearam lançando sementes e as deixando cair. Assim, algumas caíram em lugares bons e férteis, e outras em lugares duros ou secos.
A semente caiu em quatro tipos diferentes de solo:
(1) À beira do caminho: as aves comeram a semente.
(2) Rochoso: nasceu, mas foi queimada pelo sol.
(3) Espinhoso: nasceu, mas foi sufocada pelos espinhos.
(4) Bom: cresceu e deu fruto.
13:10-17
Jesus explicou seus motivos por usar parábolas no seu ensinamento.
Algumas pessoas não entendem as parábolas, pois seus corações são duros e os olhos fechados.
Mas os discípulos de Jesus entendem suas mensagens.
13:18-23
Jesus explicou a parábola do semeador, ilustrando o ponto ensinado nos versículos 10-17. A diferença não está na semente e sim nos solos.
O solo à beira do caminho representa as pessoas que não aceitam a palavra. O evangelho não entra no coração.
O solo rochoso representa as pessoas que aceitam a palavra com alegria, mas que não desenvolvem raízes. Quando vêm perseguições e problemas, a pessoas desiste.
O solo espinhoso representa pessoas que ouvem a palavra mas que deixam seu interesse em coisas espirituais ser sufocado pelas preocupações desta vida.
O solo bom representa os corações bons que aceitam a palavra e produzem frutos na sua própria vida.
----------
Leia mais:
O Semeador, a Semente e os Solos
Jesus teve irmãos?

Mateus 13:24-58
13:24-30
A parábola do joio.
Um homem plantou boa semente no seu campo, mas seu inimigo semeou joio no meio do trigo. O trigo e o joio cresceram juntos.
Os servos pensaram em arrancar o joio, mas o dono do campo não permitiu. Ele falou que deixassem o trigo e o joio juntos até à colheita, quando seriam separados.
**Obs.: Jesus mesmo dará o sentido desta parábola em 13:36-43. Vamos aguardar a palavra dele para entender a mensagem.
13:31-32
A parábola do grão de mostarda.
O reino dos céus é comparado ao crescimento impressionante de mostarda. Um grão pequeno, uma vez plantado, produz uma planta grande.
13:33
A parábola do fermento.
O reino se espalha como fermento em farinha.
**Obs.: Fermento, normalmente, representa pecado e impureza (Levítico 2:11; Mateus 16:12; 1 Coríntios 5:6-8; etc.). Mas nesta pequena parábola, ele não tem tal significado. Jesus emprega a figura do fermento para ensinar uma coisa só: que o reino dele se espalharia.
13:34-35
Jesus usou parábolas como um meio de comunicação para revelar coisas outrora ocultas.
13:36-43
Os discípulos pediram que Jesus explicasse a parábola do joio.
O homem que semeou o trigo é Jesus.
O campo é o mundo. A boa semente representa os servos de Deus e o joio os servos do diabo.
**Obs.: O versículo 38 é importantíssimo para entender esta parábola. Muitas pessoas usam esta parábola para defender a tolerância do pecado na igreja, hoje, dizendo que só Jesus, no julgamento final, separará o trigo do joio. Mas, este versículo mostra que ele está falando sobre o mundo, e não apenas a igreja. No mundo, convivemos com pecadores (veja Mateus 9:10-13; João 17:14-19; 1 Coríntios 5:9-10). Mas, as pessoas que insistem em viver no pecado sem se arrepender devem ser expulsas do meio dos cristãos (1 Coríntios 5:1-13; 2 Tessalonicenses 3:6-15; Mateus 18:15-17). A parábola do joio não ensina a tolerância do pecado na igreja.
Jesus explica que, no julgamento final, haverá separação eterna entre trigo e joio.
13:44-46
Nestas duas parábolas, Jesus fala sobre o grande valor do reino dele. Devemos sacrificar tudo para receber o tesouro que Deus nos oferece.
13:47-50
A parábola da rede, semelhante à do joio, mostra que haverá um julgamento e separação entre os servos de Deus e os pecadores.
13:51-58
O ensinamento de Jesus era diferente e, por esse motivo, chamou atenção em todos os lugares que ele visitou.
Mas, na própria região onde ele foi criado, as pessoas tropeçaram e rejeitaram o Filho de Deus que estava no meio delas.

3 comentários:

  1. Anônimo11/06/2012

    eu achei o estudo bastante claro e objetivo, estava preparando uma pregação neste tema e confesso que este raciocínio me ajudou bastante!!!
    deus continue abençoando este irmão grandemente!!!! amém!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. LUCIANA11/06/2012

    achei bastante interessante a forma esclarecida que este irmão usou, quando se fala em parábolas se torna um entendimento de várias interpretações e este para mim, dentre muitos do que eu já li foi o melhor!!!!!!!!!!!
    DEUS CONTINUE LHE DANDO SABEDORIA! A PAZ DO SENHOR JESUS!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7/05/2013

    achei o estudo muito bom ..

    ResponderExcluir

Deus Abençôe