9/29/2008

Efésios 1

:1-2
Paulo se descreve como apóstolo (enviado) de Jesus pela vontade de Deus.
**Obs.: Nesta carta, Paulo pretende mostrar como Deus preparou a salvação desde a eternidade. O plano perfeito dele, o mistério revelado, envolve as próprias pessoas divinas e, também, depende dos homens escolhidos para divulgar a mensagem (veja 3:1-7).
Ele descreve os seus destinatários como santos (separados ou santificados) e fiéis (leais ao Senhor).
**Obs.: A palavra "santo" é usada na Bíblia para identificar cristãos vivos. A pessoa se torna "santa" quando é separada do mundo na salvação (1 Coríntios 6:11).
Graça e paz são as saudações costumárias nas cartas de Paulo.
1:3-14
Deus tem nos abençoado em Cristo. Este trecho apresenta diversos fatos importantes sobre o plano eterno de Deus para nossa salvação. Entre eles:
(1) Recebemos bênçãos espirituais (3).
(2) Entramos em regiões celestiais (3). Mesmo enquanto estamos na Terra, Deus habita em nós e nós nele (João 14:17,23; 1 Coríntios 6:19; Gálatas 3:27).
(3) As bênçãos estão em Cristo (3). Não há outro caminho que leve à salvação (Atos 4:12).
(4) O plano para nossa salvação é eterno (4). Ele nos escolheu (4) e nos predestinou segundo o bom propósito de sua vontade (5,11). O texto aqui não sugere nada de predestinação arbitrária segundo o capricho de Deus. A idéia é que tudo que Deus tem feito desde a eternidade tinha o propósito de nos salvar.
(5) Ele quer pessoas santas e irrepreensíveis (4).
(6) Recebemos a adoção de filhos (5). Que privilégio de entrar na família de Deus como filhos dele! Os cristãos são primogênitos de Deus (Hebreus 12:23) e irmãos de Jesus (Hebreus 2:11-13).
(7) Deus nos concedeu sua gloriosa graça no seu amado Filho (6). A história da salvação é uma história de graça e amor.
(8) Temos a redenção/remissão dos pecados pelo sangue de Cristo (7). "...sem derramamento de sangue, não há remissão" (Hebreus 9:22).
(9) Deus derramou sobre nós abundantemente sua rica graça pela revelação de sua vontade (7-9). Pela revelação do mistério eterno, Deus nos oferece a salvação que ele preparou desde a eternidade.
(10) Todos os aspectos do plano dele se convergiram em Cristo no tempo determinado por Deus (10).
(11) Em Cristo, fomos feitos herança (11). Não somente recebemos a herança como primogênitos, mas também nos tornamos a herança de Deus para a glória dele (12). Ele nos recebe!
(12) A mesma salvação que Deus ofereceu aos judeus foi também concedida aos gentios (13). Eles foram selados com o mesmo Espírito da promessa. Judeus e gentios recebem a salvação da mesma fonte e pertencem ao mesmo Espírito.
(13) O Espírito é o penhor (garantia, sinal, entrada) da nossa herança (14). As afirmações do Espírito sobre a nossa salvação nos consolam enquanto aguardamos a vinda de Cristo e a glória eterna. (Veja 2 Coríntios 1:22; 5:5; Romanos 8:16-17).
1:15-23
Neste parágrafo, Paulo relata o teor das suas orações em favor dos irmãos.
(1) Ele sempre agradecia por eles por causa da fé e amor que demonstravam (15-16).
(2) Ele pedia que eles recebessem sabedoria, conhecimento e iluminação para apreciar a grandeza das bênçãos espirituais concedidas por Deus (17-19).
(3) Ele confiava no poder daquele que ressuscitou e exaltou Jesus Cristo (20-21).
**Obs.: O poder da oração. Muitas pessoas confiam na oração, mas não entendem o poder dela. O poder não está na oração em si, nem na pessoa que a faz. O poder permanece naquele que ouve e responde às orações (Efésios 3:20).
Jesus é o cabeça sobre todas as coisas (22-23). A igreja é o corpo dele, e ele o cabeça dela (veja Colossenses 1:18)
Jesus tem a primazia sobre todos os poderes de todas as épocas (21-22).
Aqui percebemos a perfeição, a plenitude, do plano de Deus. Cristo é o cabeça e a igreja é o corpo, mostrando para o mundo a beleza do plano eterno de Deus para a salvação do homem (23).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deus Abençôe