4/09/2011

(Ezequiel 36:1 - 37:28

N
os últimos 13 capítulos do livro, a mensagem de Ezequiel se torna positiva. Ele
fala sobre a restauração de Israel e sobre a beleza da comunhão do povo fiel
com Deus. A mensagem ofereceu esperança aos exilados, e também contribuiu à expectativa
nacional da vinda do Messias. Nos dois capítulos que estudaremos nesta lição, podemos ver a
maneira dramática de que Deus assegura o povo de seu poder para dar vida à nação morta.
I. A Condição Abençoada do Povo Restaurado (36:1-15)
A. Esta profecia é apresentada como contraste com a mensagem do capítulo 35
1. As duas mensagens são dirigidas aos montes dos respectivos povos
2. A primeira é uma profecia contra os edomitas (35:1-15; cf. lição 11 desta apostila)
3. A segunda é uma profecia de esperança para o povo de Israel (36:1-15)
B. Os inimigos, incluindo os edomitas, haviam falado contra Israel e aproveitado a situação
do povo no seu momento de fraqueza e angústia (36:1-5)
C. Deus havia castigado Israel no seu furor, mas agora castigaria as próprias nações (36:6-7)
D. Deus promete a restauração e a prosperidade do povo de Israel (36:8-15). Estes versículos
se dirigem aos montes de Israel, dizendo que homens e animais seriam multiplicados para
andar em paz sobre eles
II. A Impureza de Israel Seria Tirada (36:16-38)
A. Os pecados de Israel tinham causado a imundícia da terra diante do Senhor (36:16-17)
1. A ilustração de imundícia aqui se baseia nas regras da Lei do Antigo Testamento sobre
impureza (cf. Levítico 15:19-33; Números 19:14-19)
2. Este fato ajudará na interpretação do versículo 25 (abaixo)
B. Devido à imundícia de Israel, Deus lhe entregou às nações, onde o povo continuou a
profanar o nome do Senhor (36:18-21)
C. A salvação deste povo não foi por mérito dele, mas porque Deus agiu por amor do seu
próprio nome (36:21-32)
1. Ele restauraria Israel a sua terra (36:24)
2. Ele purificaria os homens das suas imundícias (36:25)
3. Daria ao povo um coração novo no lugar do seu coração de pedra (36:26)
4. O povo se arrependeria, sentindo nojo de si pelas suas abominações (36:31)
III. A Ressurreição dos Ossos Secos de Israel (37:1-14)
A. Para um povo morto no pecado, as promessas de restauração podem parecer fantásticas
e inacreditáveis. A visão deste trecho responde a quaisquer dúvidas!
B. Ezequiel foi levado pelo Espírito a um vale cheio de ossos secos (37:1-2)
C. Deus mandou que Ezequiel pregasse aos ossos, profetizando sobre a ressurreição deles
pelo poder do Senhor (37:3-6)
D. O profeta foi obediente (37:7)
E. Enquanto Ezequiel profetizava, os ossos se ligaram, e tendões, carne e pele se formaram
sobre eles. Mas ainda não tinham vida (37:7-8)
F. Quando Ezequiel chamou, o Espírito (ou fôlego de Deus) encheu os corpos mortos e estes
passaram a viver (37:9-10)
G. Deus explicou o significado desta visão (37:11-14)54 Estudo do Livro de Ezequiel
1. Os ossos representam o povo de Israel, cuja esperança estava “seca” depois de alguns
anos de exílio (37:11)
2. Deus ressuscitaria o povo de Israel e o restauraria à terra (37:12-14)
IV. A Restauração de Um Reino sobre Um Rei (37:15-28)
A. Deus mandou que Ezequiel usasse dois pedaços de madeira para ilustrar a reunião das
duas casas do seu povo – Judá e Israel (37:15-23)
1. No primeiro pedaço de madeira, ele escreveu Judá para representar o reino do sul
(37:16)
2. No outro, ele escreveu Efraim para representar o reino do norte (37:16)
3. Ele ajuntou os dois para representar a reunião dos dois povos em um (37:17-22)
4. Deus colocaria um só rei sobre este povo unido (37:22)
5. O povo seria purificado e viveria livre de contaminações (37:23)
B. De mais importância do que a reunião das duas nações seria a comunhão do povo com
Deus e o governo do único Rei (37:23-28)
1. Eles seriam o povo dele, e ele seria seu Deus (37:23b)
2. Davi, o servo de Deus, seria seu Rei/Pastor eterno (37:24; cf. 34:23-24 e os
comentários sobre a mesma promessa na lição 11; compare, também, Salmo 110 e
a aplicação dele a Jesus no livro de Hebreus)
3. Deus faria com eles uma aliança perpétua de paz (37:26)
4. Ele habitaria para sempre no meio deles, no seu santuário (37:26-28)
Conclusão: É Deus quem vivifica! Israel se encontrava nas profundezas da morte, mas Deus
prometeu uma restauração que pode ser comparada a uma ressurreição. A partir destes dois
capítulos, a mensagem de Ezequiel se torna em uma palavra de esperança e confiança de um
futuro bem melhor para o povo de Israel. A abençoada comunhão com Deus descrita aqui poderá
ser realizada somente por meio do verdadeiro Rei dos reis, o descendente de Davi, Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deus Abençôe

Postar um comentário