5/20/2011

Salmos 104 - 106

israel foi o povo escolhido por Deus. Desde Abraão até a época dos Salmos, Deus havia protegido este povo de uma forma muito especial. Infelizmente, o povo não mostrou a mesma fidelidade à aliança com Deus. Voltava ao pecado, sofria opressão, clamava ao Senhor, recebia ajuda divina, e caía novamente no pecado. Estes Salmos, especialmente 105 e 106, se baseiam na história de Israel desde o livro de Gênesis.

Salmo 104 Louvor para Deus, Criador e Sustentador

    1-2 Glória a Deus magnificente

    2-9 Deus merece louvor porque ele criou e ordenou o universo. Ele domina todas as extremidades da criação

    10-18 Ele sustenta a criação: animais, plantas e homens dependem dele

    19-23 Ele separa dia e noite. Os animais dominam a noite, e os homens trabalham de dia

    24-30 Toda a vasta criação depende de Deus; ele é a fonte da vida

    31-35 O Deus que fala por meio de terremotos e vulcões merece o louvor constante de seu servo
Salmo 105 As Obras de Deus na História do Povo Escolhido
    Este Salmo deve ser estudado junto com o 106, pois apresentam dois lados da mesma moeda. Salmo 105 mostra a fidelidade de Deus nas grandes obras feitas a favor do povo de Israel,
    traçando a história desde as promessas aos patriarcas. Salmo 106 fala de vários acontecimentos no mesmo período, mas frisa a infidelidade e a ingratidão do próprio povo. Embora abençoado
    por Deus, Israel não foi obediente. Os primeiros 15 versículos do Salmo 105, e os últimos 2 versículos do 106 se encontram na celebração da chegada da arca a Jerusalém (1 Crônicas 16)

    1-4 O Salmo começa, como muitos outros, com um convite ao louvor. Este enfatiza as obras de Deus e a importância de buscar sempre a presença do Senhor

    5-11 As promessas aos patriarcas. Deus fez uma promessa especial de dar aos descendentes de Abraão a terra de Canaã. A mesma promessa foi repetida a Abraão (Gênesis 12:1-3;
    15:12-21; 17:4-8), a Isaque (Gênesis 26:1-5) e a Jacó (Gênesis 28:13-15; 35:10-12).

    12-15 Deus protegeu a família de Abraão, mesmo quando era uma pequena família de peregrinos

    16-25 A família da promessa desceu ao Egito. Deus causou uma grande fome na terra (Gênesis 41:54 em diante), mas já começou os seus preparativos para isso décadas antes. Enviou
    José na frente. Ele foi como escravo, ficou preso, e chegou a governar o Egito (Gênesis 37-41). Jacó (Israel) e sua família desceram ao Egito (Gênesis 46-47). Lá, Deus fez com que eles se multiplicassem (Êxodo 1). Os egípcios os odiaram, e começaram a maltratálos (Êxodo 1:8-14)

    26-36 Deus usou Moisés e Arão para mostrar seu poder sobre os egípcios. Por meio deles, realizou grandes sinais no Egito (Êxodo 2-12). Aqui o Salmista menciona, especificamente, 8 das 10 pragas:
      1º Água em sangue (29; Êxodo 7:14-25)
      2º Rãs (30; Êxodo 8:1-15)
      3º Piolhos (31; Êxodo 8:16-19)
      4º Moscas (31: Êxodo 8:20-32)
      7º Saraiva (32; Êxodo 9:13-35)
      8º Gafanhotos (34; Êxodo 10:1-20)
      9º Escuridão (28; Êxodo 10:21-29)
      10º Morte dos primogênitos (36; Êxodo 12:29-36)
    37-39 A saída do Egito (Êxodo 12-15). Deus libertou o povo da escravidão, e os guiou com a coluna de nuvem e de fogo (Êxodo 12:35-36; 13:21-22)

    40-43 No deserto, Deus sustentou os israelitas, lhes dando codornizes (Êxodo 16:11-21), pão do céu (Êxodo 16:1-10) e água de uma rocha (Êxodo 17:1-7). Ele não esqueceu a sua
    aliança com Abraão

    44-45 Deus lhes deu vitória sobre as nações para tomarem posse da terra (veja o livro de Josué). Ele queria um povo obediente
Salmo 106 A Desobediência do Povo Escolhido
    Em contraste com o Salmo 105, este mostra a desobediência histórica do povo de Israel. Os últimos dois versículos se encontram em 1 Crônicas 16:35-36. Se Davi escreveu o Salmo inteiro,
    as referências a opressão e cativeiro teriam que se encaixar no período dos juízes. Se a boa parte deste Salmo for de outro autor, pode referir-se ao cativeiro assírio e ao babilônico. Independente de data, a mensagem é a mesma

    1-3 Deus misericordioso merece a adoração dos homens

    4-5 O Salmista pede para Deus tratá-lo com bondade

    6 O Salmista confessa o pecado do povo de sua época, comparando a sua desobediência à rebeldia de gerações anteriores

    7-12 No Egito e no êxodo, o povo pecou contra Deus, mas o Senhor continuou o abençoando. Quando viu os sinais, o povo creu e adorou a Deus

    13-15 Mas a fé dos israelitas não durou. Esqueceram logo das maravilhas que Deus fez, e caíram no pecado no deserto (veja Êxodo 16)

    16-18 Rebelaram-se contra Moisés e Arão (veja Números 16)

    19-23 Fizeram o bezerro de ouro, e quase foram exterminados no deserto (veja Êxodo 32)

    24-27 Não tiveram fé suficiente para tomar posse da terra prometida (veja Números 13-14)

    28-31 Participaram de uma festa idólatra em Baal-Peor. Pelo zelo de Finéias o povo foi poupado (veja Números 25)

    32-33 O povo, e até o próprio Moisés, pecaram quando faltou água em Meribá (veja Números 20:2-13)

    34-38 Não expulsaram os outros povos da terra, e estes se tornaram em pedra de tropeço para os israelitas (veja Juízes 2:1 - 3:6). Israel praticou idolatria, até sacrifícios humanos (veja 2 Reia 17:17; 21:6)

    39-46 Deus usou outras nações para oprimir o povo rebelde. Mas, repetidamente, ele o salvou dos inimigos (veja o livro de Juízes, e as histórias do cativeiro de Israel e de Judá)

    47 Ele pede que Deus salve seu povo, trazendo-o de volta do cativeiro em outras terras

    48 Este versículo é a doxologia de Livro IV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deus Abençôe

Postar um comentário